•  

    Me separei em 2007 quando minha filha tinha 19 anos, mas sempre admirei aquele corpo de mulher de 20 (enorme), mulher gostosa para dizer a verdade.

    Por diversas vezes tive o prazer de ver ela nua e ela também me ver, mas sempre que minha esposa não estava em casa.

    Nos fazíamos de bobos, eu andava pela casa de pau duro e ela com os biquinhos do peito explodindo, mas nunca rolou nada.

    Depois da separação, mudei para um belo Ap com 3 quartos, mas morando sozinho. Um quarto era para quando ela vinha em casa e o outro quando trazia uma amiga ou mesmo para uma visita.

    Minha esposa foi para NY a trabalho e ficou quase um mês e para a minha sorte, bem no perído de férias da minha filha, que resolveu ficar esse período comigo (já na maior idade).

    Claro que dormiamos e acordávamos nús (era muito bom), até que um dia eu perguntei pra ela pq ficávamos nús quando estávamos sozinhos, então ela disse, pq o Senhor não responde?

    Então eu disse que era pra ela se tocar que eu morria de tesão por ela. Para minha surpresa ela disse a mesma coisa, e ficamos quietos por alguns instantes, quando ela veio direto para o meu colo.

    Beijei longamente minha filha, levantei com ela no meu colo e fui para o chuveiro.

    Começamos a fazer o que sempre tivemos vontade, passei muito minha vara na bunda dela, na cara, na buceta e ela pediu para gozar na cara dela. Quase fiquei louco, pois adoro fazer isso.

    Ela chupava como uma puta profissional e não aguentei muito, lavei a cara dela com muita porra gozando dentro um pouco na boca e ela espalhava o resto com a mão e levava a boca, boa parte da porra.

    Já na cama, não esperei por muito tempo, e mandei ver naquela xana deliciosa, e como ela gemia alto, e pedia (de quatro papai, de quatro por favor).

    Disse a ela que queria o cuzinho dela, e ela disse que sabia que esse dia chegaria, e que havia guardado o cuzinho para mim, mesmo o namorado já tendo pedido muito (quase implorado), pois era divino aquele cuzinho por baixo da marquinha minúscula do biquine dela.

    Foi foda colocar, mas aos poucos entrou tudo. Foi a melhor gozada da minha vida. Gritamos juntos de prazer.

    Transamos todos os dias das férias dela, com um detalhe, eu também estava de férias, ou seja, dia e noite com ela.

    Hoje em casa tenho um acervo de acessários de sex shop, como vibradores e roupinhas, além de fantasias.

    Um ano depois levei ela em uma casa de swing. Quando a vi mamando duas rolas e um cara chupando a buceta e fodendo a bunda dela, quase fiquei louco de ciumes, pois descobri que além do tesão, somos apaixonados um pelo outro.


    votre commentaire
  •     Esse é meu primeiro conto.Vou me apresentar pra vocês. Meu nome é Luana, tenho 19 anos, morena clara, cabelos ruivos, corpão malhado, coxas grossas, bunda grande...

    Quando eu tinha 19 anos e estava na 7ª série comecei me interessar por site de sexo. Ficava curiosa pq sempre q passava alguma cena mais quente na TV minha mãe disfarçava e desligava.

        Um dia saí com uma amiga e passamos por uma banquinha de revistas e vimos que tinha uma revista pornográfica que vinha com um dvd. Ficamos loucas para comprar , mas tinhamos que disfarçar porque o rapaz q trabalhava lá era nosso colega de sala. Ficamos por ali olhando outros Dvd's mas sempre de olho "naquele". Alguns minutos depois ele passou por nós e disse: " fiquem a  vontade, vou ali e volto logo"...logo nos dirigimos para o caixa em que uma moça nos atendeu e tivemos coragem de comprar.

        Saímos rapidamente e fomos para a casa dela. Ela chama-se Samara. Morava apenas com a mãe q passava o dia inteiro trabalhando. Rapidamente rasgamos o plástico e colocamos o Dvd no aparelho. naquele momento minha bucetinha virgem tremia de tanta curiosidade, eu sentia uma coisa diferente e gostosa. O filme começava com uma cena em que a garota fazial anal pela primeira vez. Achei aquilo excitante, uma pica bem dura entrando no cuzinho dela que gemia, gritava e pedia mais. Assistimos algumas cenas, com medo que a mãe da Samara chegasse. Era tão gostoso ver aquela pica enquanto me imaginava perdendo a virgindade.

      Depois de meia hora assistindo fui para casa pq a mãe dela já estava para chegar. No caminho não tirava da cabeça aquela imagem de uma vara entrando todinha no cuzinho dela.Pelos gritos percebi q sentia um pouco de dor ao mesmo tempo q sentia muito prazer. Chegando em casa fui direto tomar banho. Minha calcinha estava molhadinha e minha buceta ardia de tanto tesão. Comecei me acariciar de olhos fechados, embaixo do chuveiro. Descia meu dedo em direção ao meu cuzinho que sentia inveja daquela tortura de tesão. Tentei colocar a ponta do dedo, mas sentia uma dor leve,até aquele dia eu já sabia o que era sexo anal. Continuei colocando o dedo no cu. Na minha buceta eu não tinha coragem de colocar porque achava que perderia a virgindade. Foram-se 20 minutos enquanto eu massageava minha buceta e metia o dedo no meu cuzinho. Fui para o meu quarto e já tirava aquelas cenas da cabeça. Nessa mesma noite aquele colega que citei antes passou em frente minha casa e me olhou de uma maneira diferente por alguns segundos. Assim que me deitei me dei conta que não conseguia parar de pensar nele, com medo que tivesse percebido que compramos o DVD. Agarrei no sono.

    No dia seguinte, na escola,ele puxou conversa comigo e ali nascia uma amizade. Ele chamava-se Vítor e era moreno, forte e de olhos verdes. Tinha um sorriso tímido e uma voz provocante. Comecei pensar nele todas as noites enquanto acariciava fortemente minha buceta já estava quase explodindo de tanto tesão. Foram duas semanas assim, me masturbando. Minha buceta e meu  cuzinho já estavam sensíveis de tanto masturbar. Em uma sexta-feira fiquei conversando com ele após a aula e percebemos que o pessoal já tinha ido embora. quando vimos estavamos sós perto do banheiro feminino. Ele perguntou se minha mãe brigaria pq ia chegar atrasada, falei q não, pq ela demoraria no supermercado. Ele começou rir sem motivo e eu perguntava o motivo, mas ele não queria dizer. Depois de muito insistir, ele relembrou o dia em q "comprei o dvd" , fiquei surpresa pq pensava q ele não sabia, mas a moça q trabalha lá contou a cena pra ele. Fiquei sem graça e tentei inventar uma mentira, mas como já sentia confiança nele falei a verdade q compramos por curiosidade. Sem esperar ele me beijou. Nesse momento minha buceta sentia vontade de receber uma pica, mas eu tinha medo q minha mãe descobrisse. Nos beijamos muito loucamente, enquanto ele me abraçava forte. Suas mãos passavam suavemente pelo meu bumbum, q nunca tinha sido tocado por um homem. Ele me encostou na parede e tocou meus seios enquanto beijava meu pescoço. Pedi pra que ele parasse, pq eu não queria continuar. Ele disse q sabia q eu estava louca pra dar minha bucetinha virgem. Assumi q sim, mas não assim de qualquer jeito. Ele pegou minha mão e começou passar em sua pica q estava dura e quase rasgando a calça jeans. Nesse instante minha buceta pulsava e pedia vara, eu nunca tinha sentido uma pica em minhas mãos. Ele passava a mão em minha  buceta

     que estava molhada e eu gemia no seu ouvido. Ele disse q eu não me preocupasse q não iria tirar minha virgindade, ali, naquele momento. Ele encostou na parede e me puxou. Fiquei de costas para ele que acariciava minha buceta e meus seios, enquanto eu rebolava no seu pau.Ele colocou seus dedo na minha  buceta

    e eu pedi q por favor não colocasse. Então peguei a mão dele e passei pelo meu bumbum. Ele foi tocando e de leve acariciou meu  cuzinho que se comprimia. Colocou um pouco do seu dedo e eu pedia calma. Ele cuspiu no dedo e foi metendo devagar. Eu já estava gostando e quase não sentia dor. Ele abriu sua calça e tirou sua pica sem que eu percebesse. Quando vi ele já estava passando ela no meu bumbum. Então ele me disse vamos para o banheiro pra ficarmos mais a vontade. Ele me colocou sentada na pia e abriu minhas pernas. Chupou minha  buceta.

    Eu não queria deixar, sentia vergonha, mas estava louca de tesão. Desci rapidamente da pia e fiquei de costas pra ele q vei encostando aquele pau duro em mim. De re pente ele cuspiou no pau e pediu pra q eu não me assustasse e nem gritasse.Não falei nada, só balancei a cabeça dizendo q sim.

    Ele arregaçou minha bunda e foi colocando só a cabecinha. Eu reclamava da dor. Ele pediu pra q eu rebolasse um pouco pra entrar mais fácil, me disse q assim não ia doer. acreditei e rebolei bem devagar enquanto ele metia aquela pica gostosa no meu cuzinho virgem. Quando estava na metade ele colocou a mão em minha boca e disse " não grita" e meteu de vez a pica no meu cu. Senti muita dor e gemia forte, pedindo pra ele tirar. Quanto mais eu pedia , mais ele metia com força.Depois de alguns minutos a dor foi parando e só sentia prazer. Ele puxava meu cabelo enquanto dizia " toma pica, Não é isso q vc gosta? " " é pica q vc quer" eu já estava quase gozando e meu cuzinho já estava sangrando quando ele meteu tudo de vez e me segurou bem apertado. Senti a porra enchendo meu cu. Comecei rebolar. Meu corpo estava todo arrepiado. Depois ele me beijou muito, foi quando ouvimos um barulho. E quando olhei vi a senhora q fazia limpeza na escola. Ela estava longe. Nos arrumamos rapidamente e saimos correndo em direção a biblioteca. Quando ela nos viu , dissemos q estavamos fazendo uma pesquisa. Ela nem disconfiou. Fomos pra casa. Passei uns três dias com meu cuzinho arrombado, doendo demais. Sá vi ele cinco dias depois e ele perguntou se eu tinha me arrependido. Dei um sorriso pra ele e falei baixainho.... " quero mais" depois disso nos encontramos outras vezes e sempre dava meu cuzinho pra ele. Era bom foder o cu, eu gozava muito e sem perder a virgindade da minha bucetinha. Quando dei minha buceta foi pra outro cara....contarei na próxima vez.....espero q vcs tbm estejam loucos pra foder um cuzinho virgem de adolescente e as mulheres loucas pra sentir uma pica rasgando seu cuzinho...


    votre commentaire


    Suivre le flux RSS des articles de cette rubrique
    Suivre le flux RSS des commentaires de cette rubrique